PT
PPUE CC MAAC 2 (1)

Notícias

Mineração sustentável exige “responsabilidade” dos agentes económicos

Conferência de Alto Nível sobre “Green Mining”

05 mai · 18h00

© Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia 2021

“Os minerais são parte essencial da vida moderna e a procura mundial por minerais como o lítio assim o demonstra. Não há caminho para a neutralidade carbónica sem tecnologias limpas e digitais, e não há tecnologias limpas e digitais sem matérias-primas”, sublinhou João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente e da Ação Climática, na abertura da Conferência de Alto Nível sobre “Green Mining” que decorreu hoje, no âmbito da Presidência Portuguesa da União Europeia.


Atendendo ao aumento da população mundial e aos níveis de emissões decorrentes da produção e consumo de bens e serviços, o Ministro reforçou a necessidade de repensar a forma como extraímos, produzimos e consumimos. Neste sentido, lembrou que “as atividades de mineração devem assumir no seu planeamento e execução uma abordagem sustentável, concentrando-se em quatro fatores-chave: sustentabilidade ambiental, uso apropriado do solo, valor económico e responsabilidade social”.


Quanto à agenda da conferência, da qual fizeram parte representantes governamentais, instituições europeias e líderes da indústria, João Pedro Matos Fernandes destacou a relevância da discussão sobre a integração destes quatro fatores-chave na conceção e desenvolvimento dos projetos da indústria mineira.


“Devem ser feitos maiores esforços no alinhamento dos interesses da economia e da indústria em geral e dos interesses locais das comunidades. Não devemos perder de vista que estes complexos industriais, apesar de criadores de emprego significativos, têm reunido uma perceção social negativa”, lembrou o Ministro, reforçando que “a exploração mineira sustentável deve combater estes sentimentos, através do envolvimento da população local quanto aos benefícios mútuos que estes projetos podem trazer”.


Sobre a realidade nacional, o Ministro destacou “a lei, recentemente aprovada em Portugal, que impõe a utilização das melhores práticas disponíveis em todas as etapas do processo de exploração mineira, contemplando um aumento da participação pública das comunidades locais e associações ambientais.

Estamos totalmente empenhados na construção de um cluster industrial de matérias-primas, composto por empresas competitivas, profissionais e altamente qualificadas, com as práticas sustentáveis como uma das suas principais preocupações”.